VEGETARIANISMO E OS ANIMAIS

 

Vegetarianismo é a solução para o mundo. Falar isto agora parece absurdo, mas num futuro não muito distante esta será a realidade. Isto quando o ser humano tiver entendido que do lado prático, só há uma solução contra a destruição gradual e constante do planeta que vem ocorrendo através do aquecimento global, desertificação, falta de recursos naturais, descontrole dos fenômenos atmosféricos e outra pragas causadas pelo próprio homem que se não forem barradas com urgência causarão a destruição do planeta.  

AQUECIMENTO GLOBAL

 

A produção de carne e produtos de origem animal contribui para a emissão dos principais gases

que causam o aquecimento global: respectivamente 9%, 37% e 65% da emissão total mundial de dióxido de carbono, metano e óxido nitroso. Além disso, o metano é 23 vezes mais prejudicial que o dióxido de carbono e o nitroso 296 vezes mais. Com isso dá para se ter uma rápida idéia dos grandes males causados pela indústria da produção de carnes.

 

O impacto da criação de animais é mesmo desastroso. Hoje há no mundo mais de 50 bilhões de animais destinados ao abate por ano com todas as conseqüências que isso envolve. As queimadas que destroem as florestas tropicais para abrir espaço para criação de gado, causando tremendo impacto na natureza, toneladas de gazes que sobem para as camadas mais altas da atmosfera, erosão, destruição da fauna e flora locais, secura dos mananciais exaurindo a já pequena reserva de água natural.

 

 

MEIO AMBIENTE

 

A produção mundial de carne quadruplicou nos últimos 50 anos. Um estudo da FAO (United Nations Food na Agriculture Organization), concluiu que as granjas atuais diretamente sobre a terra, a água, o ar e a biodiversidade através da emissão de lixo e produtos contaminados de origem animal, e o uso de combustíveis fósseis. As emissões de amoníacos dos armazéns de restos e fezes acidificam a terra e provoca a contaminação local da água e da terra.

 

A criação para abate proporciona a ocupação de extensas áreas que de outra forma poderiam ser usadas para o plantio. Além do mais nessas áreas ainda são plantadas com forragens para o gado permitindo que centenas de milhões de pessoas fiquem sem alimento em todo o mundo.

 

Cada vez que alguém come um pedaço de carne, come o sofrimento de um ser vivo que passou toda sua vida confinado a espera de uma morte dolorosa apenas para servir ao paladar de alguém por alguns segundos. E pior ainda, servir de alimento a alguém que tinha milhares de opções, mas que foi de uma forma injusta escolher justamente esse pedaço carne, pedaço de uma vida inocente cujo único erro foi nascer no corpo de uma espécie diferente.

 

 

OS ANIMAIS

 

Do ponto de vista da indústria animal o ideal é produzir a maior quantidade de carne, leite e ovos da forma mais rápida e barata no menor espaço possível. Assim, vacas, carneiros, porcos, galinhas, patos, gansos, coelhos e outros animais são criados em pequenas jaulas muitas vezes sem espaço até para dar a volta. São privados de exercícios, da visão dos campos e tudo que um animal livre poderia desfrutar. Toda sua energia é concentrada para a produção de carne, ovos ou leite. São alimentados com hormônios de crescimento para engordar mais rapidamente. Esse amontoamento é uma das principais causas de doenças nesses animais e, portanto são borrifados com grandes quantidades de pesticidas e antibióticos que permanecem em seus corpos e que são transmitidos às pessoas que se alimentam deles, causando grande perigo a população.

 

 

As galinhas são colocadas cinco ou seis numa jaula metálica. As jaulas são empilhadas em vários níveis e esteiras levam a comida e água e retiram ovos e excrementos. Por estarem num local superlotado são mantidas na semi-escuridão e cortam seus bicos (sem anestesia) para que não se biquem umas as outras até morrer. Também o contato com a tela lhes causa ferimentos e irritações. Cerca de 20% morrem nesse tratamento e depois de um ou dois anos já não produzem o suficiente e são então sacrificadas. Em condições normais sua vida seria de 15 a 20 anos. Já com os frangos a história é diferente, são criados em espaços mais livres e passam a maior parte do tempo comendo, mas apenas com nove semanas são sacrificados. Apesar do grande número de pesticidas e antibióticos, 60% desses animais vendidos nos supermercados estão infectados com a bactéria de salmonela viva.

 

Com o gado a história não é muito diferente. São alimentados com uma dieta antinatural de grãos pesados e outros produtos até alcançarem peso. São castrados e retirados seus chifres e são marcados sem anestesia. Quando transportados em caminhões onde passam medo, sofrem lesões e sofrem temperaturas altas, falta de comida e de água. Com os novilhos o sofrimento é ainda maior. São separados de suas mães depois de poucos dias de nascidos e criados em estábulos apertados separados um dos outros, alimentados com leite artificial com hormônios, mas sem ferro o que lhes produz uma anemia que mantém sua carne macia e vermelha. Quando são sacrificados com apenas 16 semanas, já estão muito doentes e impossibilitados para caminhar.

 

Os porcos para abate são criados em reclusão permanente. As porcas são mantidas prenhas continuamente dentro de estábulos estreitos que nem conseguem dar a volta. Os animais nessas condições ficam num estado neurótico e passam a ser agressivos. São os animais que mais pegam doenças entre elas; disenteria, cólera, triquinosis e outras. Cerca de 30 por cento de todos os produtos derivados desses animais estão contaminados com toxoplasmosis.

 

 A SAÚDE

 

A carne que provem da industrialização dos animais está carregada de preservantes: DDT, arsênico, sulfato de sódio e DES, um hormônio bem conhecido como cancerígeno. Isso sem contar a contaminação pura e simples pela falta de higiene em todo o trajeto por onde passa a carne até chegar ao supermercado ou mesmo já no supermercado. Um exemplo típico é com referencia as doenças do coração. Nos Estados Unidos, o maior consumidor do mundo, uma pessoa de cada duas morrerá de doenças cardiovasculares. Essas enfermidades são praticamente inexistentes nos países cujo uso da carne é baixo. A dieta vegetariana pode prevenir de 90 a 97 por cento esses tipos de doenças, já que diminui o colesterol. Em resumo, a carne é o grande vilão do mundo em todos os aspectos, meio ambiente, saúde e ética. No entanto há por trás uma indústria poderosa a nível mundial que combate de todas as formas o pensamento vegetariano. São mantidas por pessoas que não ligam um mínimo para a ética, para a saúde pública, meio ambiente, ou seja, lá o que for. São movidos unicamente pelo dinheiro. Não tem um mínimo sentimento nem se dão conta da tragédia que provocam no mundo.

 

 Milhares de pessoas estão morrendo em hospitais nesse momento vítimas de doenças de origem animal. Milhares passam fome porque a terra que poderia ser cultivada está sendo usada como pasto ou plantação de forragem para engorda de animais. Os fenômenos da natureza, desde o degelo dos pólos até as secas, enchentes e furações constantes vem do desequilíbrio do meio ambiente provocado pelo desmatamento, queimadas e tudo mais que foi anteriormente exposto. Muitas pessoas das grandes cidades pensam que o desequilíbrio da natureza está ligado unicamente à poluição provocada pelas cidades. É porque nunca deram uma volta pelos campos para conhecer a devastação que está sendo feita tudo em nome da poderosa industrial animal. Leonardo Bezerra

 

DICAS  PARA UMA REFLEXÃO

 

Eis aqui 21 motivos para você tomar uma decisão. Um ótimo material do Instituto Nina Rosa.

 

1- Evitar carne é um dos melhores e mais simples caminhos para cortar a ingestão de gorduras. A criação moderna de animais provoca artificialmente a engorda para obter mais lucros. Ingerir gordura animal aumenta suas chances de ter um ataque cardíaco ou desenvolver câncer.

 

2- A cada minuto todos os dias da semana, milhares de animais são assassinados em abatedouros. Muitos sangram vivos até morrer. Dor e sofrimento são comuns. Só nos EUA, 500.000 (meio milhão) de animais são mortos a cada hora!

 

3- Há milhões de casos de envenenamento por comida, relatados a cada ano. A vasta maioria é causada pela ingestão de carne.

 

4- A carne não contém absolutamente nada de proteínas, vitaminas ou minerais que o corpo humano não possa obter perfeitamente de uma dieta vegetariana.

 

5- Os países africanos - onde milhões morrem de fome - exportam grãos para o primeiro mundo para engordar animais que vão parar na mesa de jantar das nações ricas.

 

6- "Carne" pode incluir rabo, cabeça, pés, reto e a coluna vertebral de um animal.

 

7- Uma salsicha pode conter pedaços de intestino. Como alguém pode estar certo que os intestinos estavam vazios quando utilizados? Você realmente quer comer o conteúdo do intestino de um porco?

 

8- Se comêssemos as plantas que cultivamos ao invés de alimentar animais para corte, o déficit mundial de alimentos desapareceria da noite para o dia. Lembre-se que 100 acres de terra produzem carne suficiente para 20 pessoas, grãos suficientes para alimentar 240 pessoas!

 

9- Todos os dias dezenas de milhões de pintinhos de apenas um dia de vida são mortos apenas por que não podem botar ovos. Não há regras para determinar como ocorre a matança. Alguns são moídos vivos ou sufocados até a morte. Muitos são utilizados como fertilizantes ou como ração para alimentar outros animais.

 

10- Os animais que morrem para a sua mesa de jantar morrem sozinhos, em pânico e terror, em profunda depressão e em meio a grande dor. A matança é impiedosa e desumana.

 

11- É muito mais fácil ser e manter-se elegante quando se é vegetariano.

 

12- Metade das florestas tropicais do mundo foram destruídas para fazer pasto para criar gado para fazer hambúrguer. Cerca de 1000 espécies são extintas por ano devido à destruição das florestas tropicais.

 

13- Todos os anos 400 toneladas de grãos alimentam animais de corte - assim os ricos do mundo podem comer carne. Ao mesmo tempo, 500 milhões de pessoas nos países pobres morrem de fome. A cada 6 segundos alguém morre de fome por que pessoas no Ocidente estão comendo carne. Cerca de 60 milhões de pessoas morrem de fome por ano. Todas essas vidas poderiam ser salvas, porque estas pessoas poderiam estar comendo os grãos usados para alimentar animais de corte se os norte-americanos comessem 10% a menos de carne.

 

14- As reservas de água fresca do mundo estão sendo contaminadas pela criação de gado de corte. E os produtores de carne são os maiores poluidores das águas. Se a indústria de carne no EUA não fosse subsidiada em seu enorme consumo de água pelo governo, alguns gramas de hambúrguer custariam US$ 35.

 

15- Se você come carne, está consumindo hormônios que foram administrados aos animais. Ninguém sabe os efeitos que estes hormônios causam à saúde. Em alguns testes, um em cada 4 hambúrgueres contém hormônios de crescimento originalmente administrados ao gado.

 

16- As seguintes doenças são comuns em comedores de carne: anemias, apendicite, artrite, câncer de mama, câncer de cólon, câncer de próstata, prisão de ventre, diabetes, pedras na vesícula, gota, pressão alta, indigestão, obesidade, varizes. Vegetarianos há longo tempo visitam hospitais 22% menos que carnívoros e por pouco tempo. Vegetarianos têm 20% menos colesterol que carnívoros e isso reduz consideravelmente ataques cardíacos e câncer.

 

17- Alguns produtores usam calmantes para manter os animais calmos. Usam antibióticos para evitar ou combater infecções. Quando você come carne, está ingerindo estas drogas. Na América do Norte 55% de todos os antibióticos são dados a animais de corte, e a porcentagem de infecções por bactérias resistentes a penicilina avançou de 13% em 1960 para 91% em 1998.

 

18- Num período de vida um comedor de carne médio terá consumido 36 porcos, 36 ovelhas e 750 galinhas e perus. Você deseja tanta carnificina em sua consciência?

 

19- Os animais sofrem dor e medo como nós. Passam as últimas horas de sua vida trancados em um caminhão, encerrados com centenas de outros animais, igualmente apavorados, e depois são empurrados para um corredor da morte ensopado de sangue. Quem come carne sustenta o modo como os animais são tratados.

 

20- Animais com um ano de vida são freqüentemente muito mais racionais - e capazes de pensamento lógico do que bebês humanos de 6 semanas. Porcos e ovelhas são muito mais inteligentes do que criancinhas. Comer esses animais é um ato bárbaro.

 

21- Vegetarianos são mais aptos fisicamente do que comedores de carne. Muitos dos mais bem-sucedidos atletas do mundo são vegetarianos.

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!