COMEMORAÇÕES DO DIA MUNDIAL DOS ANIMAIS NA RÁDIO DEFESA DOS ANIMAIS

 

Para incentivar as novas gerações para uma visão diferente e justa sobre os animais, a cada ano é comemorado no dia 04 de outubro, o dia mundial dos animais. Uma série de atividades; desde palestras, até passeatas, marcam esse dia muito especial para todos os ativistas.

 

Educar as novas gerações para um entendimento verdadeiro sobre os animais, mostrando que são vidas, que é eticamente errado e monstruoso tirar-lhes a vida por dinheiro, e todas as formas de maus tratos, é a única solução para que um dia os animais possam conviver em paz com os homens.

 

E é justamente isto que fazem um pequeno grupo de abnegadas professoras do Colégio Ernesto Teotônio Vilela que fica no Céu Paz na zona norte de São Paulo, que desenvolvem um trabalho junto às crianças no sentido da defesa dos animais, criando novos valores para que entendam e respeitem os animais, para que possam vir a se transformar em pessoas do bem e da paz com todas as criaturas.

 

Crianças que entendem e defendem os animais são o fruto de um trabalho dedicado e contínuo das Professoras do Ernesto Teotônio Velela.

O Dia Mundial dos Animais surgiu em 1931 em Florença, Itália. A idéia inicial criada por ecologistas era a preocupação com os animais em extinção. O dia não podia ser outro senão o 04 de outubro, dia de São Francisco de Assis, patrono dos animais e mais recentemente também patrono da ecologia, isto porque em todos os tempos foi o santo que mais entendeu toda a criação de Deus, desde as criaturas inanimadas até os animais mais perfeitos e belos.

 

Com o passar do tempo, com o aprofundamento do estudo da ética e de várias ciências ligadas à natureza, a idéia de certa forma romântica do início, ganhou peso e base científica chegando no momento a ser encarada como uma questão de sobrevivência da humanidade. Não é mais possível desvincular a destruição do planeta ao uso da indústria de exploração animal.

 

O lado trágico dos animais é promovido pelo homem e o lado bom do homem é promovido pelos animais que só lhes dão alegria e satisfação. Quantas pessoas idosas tem num animal sua única companhia e conforto, quantas crianças tem no animal um estímulo para o carinho e o bom caráter. Quantos já foram salvos por animais em desabamentos e catástrofes das mais diversas, quantos são os animais de guarda e de companhia, enfim, o bem que os animais proporcionam é imenso ao mesmo tempo em que o mal promovido pelos homens aos animais parece ser ainda maior.

 

A indústria da morte animal, verdadeiro holocausto legalizado aonde milhões vão diariamente ao matadouro unicamente porque são vistos como geradores de riquezas e não como vidas que sentem o mesmo que os humanos.

 

O dia mundial dos animais, não pertence a alguém ou organização, é para toda a humanidade. Mas para organizar melhor os eventos, dando dicas de como fazê-los e incentivando a todas as pessoas e organizações que lutam em defesa dos animais, surgiu no Reino Unido em 04 de outubro de 2003, o site do Dia Mundial Animal, que vem incentivando e ajudando os eventos de todo o mundo a se organizarem. Desde então o site World Animal Day, só tem crescido em número de apoiadores e participantes que encontram lá, inspiração e ótimos materiais para a preparação das comemorações do dia Mundial dos Animais.

Cada dia é dia mundial dos animais

Texto de Leonora Esquivel Frias – Ong. Anima Naturalis

No dia 4 de outubro se celebra o Dia Mundial dos Animais, este evento tem sua origem em Florença, Itália, quando em 1931 se organizou uma convenção de ecologistas como um chamado de atenção ao problema das espécies em perigo de extinção.

Desde então se foi ampliando até compreender todas as espécies animais. Se celebra no 4 de outubro por ser a festa de São Francisco de Asis, o Santo patrono dos animais.

Pretende ser uma celebração para todos aqueles que se preocupam pelos animais. Não está limitado a uma nacionalidade, religião ou ideologia política.

A partir de 4 de outubro de 2003, organizações inglesas defensoras dos animais decidiram organizar um evento anual e desde então o número de eventos para comemorar esta data vem abarcando vários países do mundo.

O propósito central desta data é recordar a importância das outras espécies animais com quem compartimos o planeta, que na maioria das vezes são vítimas de nosso egoísmo e crueldade. Sem dúvidas, através da educação e da difusão das atividades dos defensores dos animais, se tenta criar uma nova cultura do respeito e sensibilidade, na qual, afortunadamente cada vez mais pessoas tentam na medida de suas possibilidades, fazer deste mundo um lugar mais justo para todos.

Parece que quando dizemos “animais” a maioria das pessoas pensa em cães, gatos ou animais que consideram admiráveis ou impressionantes, como tigres, ursos, leões, elefantes, golfinhos, baleias, águias. Poucos são aqueles que imaginam um rato, um frango, um porco ou uma vaca. Isto se deve em parte à esquizofrenia moral que temos, onde uns animais são “para querer”, outros “para proteger”, uns “para admirar”, outros “para utilizar”.

O que faz tão diferente um cão de uma vaca? Por que nos horroriza que nos países como China uns sejam comida, enquanto nós devoramos vacas, frangos, porcos e outros animais com a consciência tranqüila? Traçamos linhas arbitrárias entre as diferentes espécies para tentar justificar sua exploração e maltrato.

Um dia ao ano recordamos os animais, mas diariamente esquecemos que a cada segundo morrem 3000 animais nas mãos humanas. Uns noventa por cento dessas mortes podem ser evitadas se modificarmos nossos hábitos de consumo, se questionarmos a arraigada idéia que somos o centro da criação, nos tornaremos mais  humildes e tentaremos conceder o espaço planetário correspondente aos seres dos quais arrancamos: construindo sem limites, desflorestando sem controle, contaminando, invadindo e depredando.

Com quanta facilidade escutamos dizer: adoro animais! Talvez gostamos de vê-los em documentários, nos livros, em postais, ou assados! Mas quando gostamos de algo verdadeiramente, o respeitamos. E os animais não são apenas os seres que abanam a cauda quando voltamos à casa, que ronroneiam em nossos colos, que se vêem no catálogo de uma agência de turismo ecológico. São todas aquelas espécies que como nós, tem a capacidade de sofrer e desfrutar e em cujas vidas decidimos a vontade em matadouros, laboratórios, granjas de peles e praças de touros.

Em um mundo cheio de efemérides, protestos e celebrações é difícil recordar o que comemorar: mas em um mundo cheio de injustiças, violência e crueldade, não deve ser difícil recordar a quem proteger: aqueles que não podem defender-se por si mesmos, sejam da espécie que forem. E isto não se faz tão só com um dia ao ano.

Concurso do Dia Mundial dos Animais, para as crianças do Ernesto Teotônio Vilela.

Os 5 primeiros colocados

1-   Fabiana Bruno de Farias – 4-D

2-   Matheus correia 4-A

3-   Nicoly 4-D

4-   Thalia  - 4-D

5-   Poliana – 4-A

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!